Presença sempre garantida em aniversários, festas, churrascos e almoços familiares, os refrigerantes estão sempre presentes em momentos de celebração nas mesas dos brasileiros.

O refrigerante é o queridinho em consumo quando se trata de bebidas não alcoólicas. Embora o consumo excessivo possa trazer malefícios à saúde, no Brasil, o refrigerante está diretamente ligado a memórias de infância.

Existe no mercado uma infinidade de rótulos e sabores, que abrange marcas famosas até marcas locais, distribuídos nos principais bares, restaurantes e mercados.

Alguns produtos são facilmente encontrados em determinadas áreas, mas praticamente desconhecidos em outras. Essas marcas regionais se destacam pela tradição e principalmente, pelo preço acessível, o que colabora ainda mais com a sua popularização.

Refrigerantes regionais

Embora a maioria dos refrigerantes regionais sejam mais baratos do que as marcas nacionalmente conhecidas, a maioria deles tem muita história e sabor.

Marcas como Tubaína, produzida pela Ferraspari, uma indústria antiga do interior de São Paulo e Guaraná Jesus, de origem maranhense, são exemplos de refrigerantes que chegaram até mesmo a ultrapassar algumas barreiras geográficas.

Poderíamos citar muitas outras marcas e empresas, mas se tem algo em comum em todos eles são o preço, em geral bem acessíveis e na relevância histórica que adquiriram ao longo dos anos.

A Refrigerantes Convenção não é diferente e conta com uma forte representação regional quando o assunto é bebida não alcoólica. A marca com forte presença nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, possui amplo portfólio de produtos alcoólicos e não alcoólicos.

A Refrigerantes Convenção, uma indústria familiar, que está na sua 4º geração surgiu na década de 30. Caracterizada pela tradição e qualidade de seus produtos, a marca se faz presente nas mesas da família brasileira a mais de meio século, promovendo a cultura do refrigerante popular.